fbpx

Qual o seu estilo? Conheça os 7 estilos universais e descubra o seu!

Todo mundo tem estilo! Até mesmo quem sempre veste jeans, camiseta e tênis. Mas você sabia que existem ao todo 7 estilos universais? Ao contrário do que se pensa, não é desejável ter só um estilo. Isso porque não existe apenas um único jeito de se vestir, e que nos atenda em qualquer ocasião de nossas vidas. Mas, de acordo com a nossa personalidade, podemos escolher uma coleção looks para montarmos nossa imagem, e mais concretamente, um guarda-roupa versátil e funcional, em que as peças combinem entre si. Entenda mais no post a seguir.

Como foram criados os 7 estilos universais?

Foi na década de 1980, que a americana Alyce Parsons junto com a Mimi Dorsey publicaram um livro com a teoria dos 7 estilos universais. Esse número específico surgiu a partir de estudos que analisaram o comportamento dos consumidores durante anos.

O resultado dessa ampla pesquisa foi reunida em um compilado de características e padrões que refletem os interesses de consumo dos indivíduos. A teoria mescla comportamentos e personalidades com preferências relacionadas ao vestuário, estabelecendo, assim, os padrões que nos levaram aos 7 estilos universais

Hoje, toda essa teoria está amplamente difundida e utilizada por Personal Stylists de todo o mundo. Veja um pouco sobre ela a seguir.

Os 7 estilos universais

Classificação

Os 7 estilos universais costumam ser divididos em estilos base e estilos complementares.

Fazem parte dos estilo base:

  • Casual ou Natural
  • Clássico
  • Contemporâneo

Os estilos complementares, que são subdivididos em dois femininos e dois de personalidade são:

  • Femininos
    • Sensual
    • Romântico
  • Personalidade
    • Criativo
    • Dramático

Importância de definir um estilo

Ter cuidado com o que se veste não é uma questão de vaidade vazia, mas vai muito além disso. Cada um dos 7 estilos possui peças chaves características e transmitem uma mensagem diferente para o mundo. Devemos, portanto, estarmos atentas ao que vestimos, afinal “a primeira impressão é a que fica”.

Como já mencionei, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o certo não é ter apenas um estilo. Esta é, na verdade, a causa do grande drama feminino de ter um armário entupido de roupas, mas sempre achar que não tem roupa para vestir.

Isso porque um único estilo não atende aos códigos de vestimenta adequados a todos os momentos de nossas vidas. É necessário ter mais do que um estilo para que se tenha roupas adequadas para o trabalho, balada, igreja e demais momentos, como a festa da empresa e um jantar romântico, por exemplo.

Por que entender todos os estilos?

Conhecendo os vários estilos que existem é possível adaptá-los e misturá-los criando o nosso estilo próprio.

É importante dizer, contudo, que ao longo da vida, é normal que a gente mude, evolua e talvez até troque completamente de gosto. Por isso o autoconhecimento é a chave para liberar a sua máxima potência.

A seguir falarei sobre cada um dos 7 estilos universais.

Os 7 estilos universais: estilos base

Estilo casual ou esportivo (natural ou básico)

No estilo casual, também chamado de esportivo, natural ou básico, o conforto é a palavra de ordem que resume esse estilo universal. Mensagem que esse estilo transmite: a de uma mulher dinâmica, extrovertida, prática e jovem.

Mas o fato de ser chamado de esportivo, não tem nada a ver com o look para academia de ginástica. Apenas prioriza conforto, praticidade e simplicidade na hora de se vestir. Transmitindo uma imagem leve, despretensiosa e despojada. As texturas são macias e confortáveis. As peças são de fácil cuidado e manutenção.

A cartela de cores é neutra: branco, caqui, tons terrosos, jeans, com pitadas de cores, especialmente as primárias. Tem muitos itens em tons claros, abertos e que combinam entre si. Poucas estampas, como listras e xadrezes, para facilitar as combinações.

O estilo casual tem duas vertentes:

  • Casual esportivo: com uma pegada mais atlética (tênis e leggins).
  • Casual urbano: com abertura para algumas peças mais formais, como blazer (terceira-peça) e sandálias com salto bloco, por exemplo.

7 estilos universais.

Celebridade símbolo: Gisele Bündchen.

Peças que predominam no guarda-roupa casual:

  • Itens com modelagens básicas e caimento solto – muito jeans, camiseta de malha, vestidinhos, blazers desestruturados, casacos e jaquetas de couro.
  • Sapatos: simples, confortáveis e funcionais, como tênis, sapatilhas, rasteirinhas, oxfords e sapatos de salto bloco.
  • Acessórios: bolsas a tiracolo ou mochilas em tons de caramelo ou pretos.

Ponto forte: tem muitas peças essenciais, que podem ser usadas em várias ocasiões e por muitos anos.

Ponto fraco: o conforto vicia, portanto, pode passar uma imagem errada em certos ambientes, dando uma ideia de falta de compromisso e até desleixo. Inclusive, pode transmitir a sensação de falta de competência.

Como equilibrar o estilo esportivo

Investa em peças com modelagens mais adultas, mais ricas e com personalidade. Inclua alfaiataria para contrabalançar. Peças com estampas e cores, especialmente nos acessórios, também ajudam a incrementar o look básico.

Tradicional ou clássico: um dos 7 estilos universais

Uma pessoa que tenha o tradicional como estilo dominante gosta de transmitir seriedade, não é fã de muitos acessórios e vê as roupas como um investimento. É muito usada por mulheres que trabalham em ambientes que exigem formalidade ao se vestir. Transmite uma image de mulher madura, discreta, conservadora e que passa credibilidade.

Mais conservador e atemporal, esse estilo se traduz em peças de alfaiataria, linhas retas e cores sóbrias. A cartela de cores é, portanto, fechada e dominada por tons neutros como caquis, branco, cinza, preto e azul marinho. Adota pouquíssimas estampas como a pead de poule, poás (bolinhas), risca de giz e príncipe de gales.

Um exemplo de look com essa pegada é calça de alfaiataria preta, camisa branca e scarpim.

7 estilos universais.

Celebridade símbolo: Angelina Jolie.

Peças que representam o estilo: terninhos, saia lápis, camisas, blazers estruturados, blusas de seda. Nos pés peeptoes, scarpins, mocassins e sapatilhas de bico fino. E como acessórios, pérolas, cintos finos, joias pequenas, bolsa de tamanho médio e estruturado.

Ponto forte: tem muitas peças atemporais, não sucumbe facilmente ao consumismo, pois pensa muito na hora de comprar.

Ponto fraco: causa certo distanciamento das pessoas, parece uma pessoa metida e distante. Pode envelhecer se usada com peças desatualizadas ou grandes demais.

Como equilibrar o estilo clássico

O desafio aqui é quebrar a rigidez e atualizar os looks para não parecer que se usa sempre as mesmas roupas.

Tente inovar nos acessórios, em novas texturas e cores, buscando sempre elementos para acrescentar modernidade ao próprio estilo.

Na prática essa mulher deve procurar mudar algumas modelagens, por exemplo, trocar a calça reta por uma flare, adotar o high and low na hora de montar seus looks, usar truques de styling para deixar sua produção mais leve e atual.

Uma boa dica é começar experimentando na “sexta-feira casual”.

Estilo contemporâneo (elegante, sofisticado ou refinado)

É um estilo clássico, mas com pitadas de modernidade. Adere a algumas tendências, mas adora bons cortes e peças retas.

Consome informação de moda, que traduz em um visual moderno e atual. Gosta de misturar estampas e estilos, pois ela entende de moda. Além das estampas mais formais e clássicas, também curte muito o animal print. Busca passar a mensagem de uma mulher sofisticada, segura e vaidosa.

A cartela de cores é abrangente, com tons vivos misturados com neutros, muito cinza, bege, caqui, tons terrosos, preto e branco, mas também a cor do momento. Usa as estampas tendência do momento.

Celebridades símbolo: Olivia Palermo, Meghan Markle e Thassia Naves.

Peças principais: tem modelagens de roupas diversificadas dentro do armário, sapatos bem modernos e acessórios diferentes para dar um toque ao look.

Ponto forte: tem uma aparência séria, mas sem causar distanciamento emocional. Passa uma imagem mais receptiva que o estilo clássico. É expecialista no high and low. Se permite testar coisas novas.

Ponto fraco: comprar demais, até peças que não se encaixam na sua vida e no seu estilo. Sofre forte influência externa.

Como equilíbriar o estilo contempoâneo

Quando sair para fazer compras, o recomendável é fazer uma lista para se manter no foco.

Pense mais na hora de comprar, só levando para a casa o que realmente precisa. Evite as compras por impulso.

Sempre pense com quantas peças do armário a roupa nova irá combinar.

Estilos complementares femininos

Sensual ou sexy: outro dos 7 estilos universais

É o estilo preferido por boa parte das brasileiras! A palavra de ordem é sensualidade, muito usado pelas mulheres nas baladas, já que valoriza as curvas. Exige auto-confiança, é para aquelas que gostam de ser o centro das atenções. Passa a imagem de uma mulher segura, confiante e vaidosa.

Cartela de cores: impactante com muito preto, branco, vermelho e cores acesas e abertas. A estampa preferida é a animal print.

7 estilos universais.

Celebridades símbolo: Kim Kardashian.

Look que define: vestido ajustado com sandália de tiras.

Peças que predominam no guarda-roupa: frente-únicas, vestido bandage, pernas de fora, decotes, tops cropped, macacões, saia lápis, costas nuas e transparências. Usa e abusa de texturas como o paetê, couro, vinil, aplicações, metalizados, inclusive durante o dia. Gosta de sapatos e acessórios que chamam atenção e marcam presença. Ama sapatos com pedrarias, tiras nos pés, botas over the Knee, maxi brincos, óculos grandes e colares chamativos.

Ponto forte: mulher segura de si, que não tem medo de ousar, sempre muito fiel ao seu estilo. Tem autoconfiança nata.

Ponto fraco: se consumido em excesso o estilo sexy deixa a mulher sem opções para serem usadas em ambientes mais descontraídos ou corporativos. Pode passar a imagem de uma mulher fútil e até vulgar.

Como equilibrar o estilo sex

Nesse caso o desafio é conseguir dosar para transmitir uma imagem segura, sedutora e sensual na medida.

Trabalhar mais os outros estilos básicos para ter mais opções para serem usadas com adequação nos vários ambientes em que a proposta mais sexy não é bem-vinda.

Estilo Romântico

A palavra de ordem desse estilo é o romantismo, a feminilidade. Curte a silhueta com cintura marcada, bem lady like. Indica uma mulher meiga, delicada, acolhedora e sensível. Adota peças, modelagens e texturas mais deliciadas como renda, voal, babados e tecidos fluidos. Ama o vintage e o retrô.

Cartela de cores: tons pastel, suaves, claros e neutros como nudes e brancos. As estampas preferidas são: poás, florais pequenos, estampas fofinhas e delicadas como coração, doces, frutas e insetinhos.

Look que define: blusa com saia rodada ou vestido de renda.

Peças que predominam no guarda-roupa:

  • Itens com laços, babados, saias rodadas e evases, mangas bufantes e vestidinhos florais.
  • Quanto aos sapatos curte aqueles com estilo boneca, Mary Jane, espadrilhes, sapatos com laços, sapatilhas com aplicações de flores e laços, peep toes, saltos grossos, bico arredondado e plataforma.
  • Nos acessórios dá preferência aos pequenos e delicados, ama acessórios de cabeça como laços, tiaras e presilhas. Gosta de bolsas pequenas e médias.

7 estilos universais.

Celebridades símbolo: Marina Rui Barbosa, Taylor Swift, Emma Stone, Fátima Bernardes.

Ponto forte: tem sempre uma imagem impacável, bem cuidada e feminina. O uso de muitos vestidos ajuda a mostrar essas características. Nunca cai no vulgar. Tem muitas peças clássicas e atemporais.

Ponto fraco: o excesso, usar looks românticos em todos os momentos, não se importando com a adequação. Pode passar uma imagem de pessoa ingênua, ou até infantilizada, se usado com muita frequência, especialmente no ambiente de trabalho.

Como equilíbriar o estilo romântico

Os tons claros e suaves devem ser sempre mesclados com cores escuras e tons neutros mais fortes para equilibrar a meiguice excessiva. Ou seja, para ser usado no ambiente corporativo deve trabalhar a cartela de cores.

Investa mais em jeans e couro para equilibrar a leveza dos looks românticos, deixando-os assim mais modernos e adultos.

Estilos complementares de personalidade

Estilo criativo: um dos 7 estilos universais

A palavra de ordem desse estilo é: originalidade! Busca de sair do óbvio, quer sempre algo novo e irreverente. Ronda todos os estilos tendendo para o casual. A mensagem que esse estilo transmite é receptividade a novas culturas e pessoas. Passa uma imagem de uma mulher criativa, flexível e original.

Usa toda a cartela de cores, mas busca contraste, mistura de estampas, com queda por aquelas que têm uma referência cultural, étnica, pop art ou fun. Curte peças inusitadas e marcantes.

7 estilos universais.

Celebridades símbolo: Julia Petit, Astrid Fontenelli, a blogueira Leandra Medine.

Peças que predominam: quimonos, calça pijama, calça cenoura, saruel e tops e jaquetas com personalidade. Curte muito as sandálias pesadas, sapatos sem salto ou com salto grosso para conforto, mas bem originais Acessórios modernos, divertidos, criativos, étnicos, com texturas, investe em bolsas como ponto de cor ou para fazer mix de estampas.

Ponto forte: mulher que não tem medo de experimentar coisas novas, sem perder a essência. Ela se permite aderir a apenas algumas tendências, pois só usa o que gosta.

Ponto fraco: o excesso de cores e texturas pode criar um visual carregado e caricato, especialmente para ambientes corporativos formais.

Como equilibrar o estilo criativo

Trabalhe mais os estilos bases como o clássico e o casual para equilibrar com suas peças mais autorais e cheias de personalidade.

Procurar deixar as peças mais diferentonas nos acessórios, mesclados com itens de roupas mais clássicos.

Estilo complementar moderno, dramático ou urbano

A palavra de ordem é impacto. Busca causar aquele efeito “uau!” quando entra nos ambientes. Não que seja espalhafatosa, mas usa recursos para chamar a atenção. Lança tendências, tem um estilo até teatral. Passa uma imagem de uma mulher segura, moderna e antenada.

A palheta de cores escolhida tem abundância de preto, o chamado all black acompanhado de texturas. Apesar de curtir muito os looks monocromáticos, também gosta do P&B e do contraste de cores neutras com cores vibrantes. Estampas preferidas: geométricas e aquelas trend do momento.

Look símbolo: aquele que ainda não se tornou batido, o que é novidade, o que ainda anda nas passarelas.

Celebridades símbolo: Victoria Beckham, Miroslava Duma e Anna Della Russo.

Peças que predominam no armário: adora texturas ricas como couro, lã, pele, inclusive misturados no mesmo look. Preferências por modelagens assimétricas para chamar a atenção pelo design diferenciado. Usa looks oversize, muitas vezes com cintos marcando a cintura, combinações de vestido com calça, coletes com vestidos. Sapatos e acessórios modernos, originais, até mesmo com um design futurista.

Ponto forte: mulher decidida, segura de si, que transmite segurança. Sabe misturar peças masculinas com femininas para ficar sexy na medida. É uma mulher sofisticada.

Ponto fraco: usa muito preto e cores escuras, o que pode atrapalhar em situações que você precisa socializar como reuniões e ocasiões para fazer networking. Cores escuras em excesso provocam distanciamento emocional.

Como equilibrar o estilo dramático

Para atingir o ponto de equilíbrio desse estilo você deve procurar mesclar os tons escuros com cores mais claras e procurar acrescentar pontos de cor, caso tenha fixação por looks monocromáticos escuros.

Como descobrir o meu estilo?

Segundo a teoria dos 7 estilos universais, nossa imagem final é formada pela mistura de 2 a 3 destes estilos, embora um sempre seja dominante. A combinação dos nossos 3 estilos, portanto, traduzem nossa personalidade.

Juntos, através das nossas roupas, nossa mistura de estilos transmite ao mundo quem somos, nossos valores e ideais. Nos comunicamos muito por nossa imagem, através de nossas roupas, acessórios, maquiagem e corte de cabelo.

Assim, você deve escolher um entre os três estilos base e até dois entre os complementares.

Nosso estilo base traz consigo nossas experiências de vida, crenças e atitudes. Sempre haverá alguma característica predominante, que será o ponto de partida para as nossas escolhas. Este estilo predominante muitas vezes tem a ver com a nossa essência, com a nossa personalidade. E ele costuma ficar presente em nossa imagem durante toda a vida.

Já os estilos complementares refletem o que desejamos ser ou transmitir naquele momento ou dia. Devem ser, portanto, usados em ocasiões especiais, não como base do estilo.

Na prática

Agora vá até o seu armário e observe as suas peças de roupa, veja também as postagens de looks que você fez nas redes sociais e conclua quais são os seus estilos predominantes.

Agora que você conhece seus 3 estilos, aproveite e doe ou venda as peças que destoam deles. Deixe seu armário mais leve e fácil de ser visualizado. Na falta de espaço veja esse post: como montar um guarda-roupas sazonal.

Saber quais são eles também te ajuda na hora das compras, permitindo que você faça escolhas mais conscientes e que colaborem para deixar seu armário muito mais versátil, já que as peças combinam entre si.

E aí, você já identificou quais são os seus 3 estilos predominantes? Conte aqui nos comentários.

Siga o Almanaque da Mulher no Instagram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *