fbpx

8 Mandamentos para uma boa educação nutricional

A alimentação das crianças e adolescentes costuma ser um drama para muitas famílias. Mães e pais depois de um dia estressante de trabalho, de muitas horas longe dos seus filhos, não querem se indispor com eles nos poucos momentos que passam juntos. Além disso, devido a culpa que carregam por deixarem seus filhos, muitos pais têm medo de serem menos amados. Por isso, acabam deixando seus filhos comerem apenas o que eles querem, em geral péssimas escolhas nutricionais, muitas frituras, doces e alimentos altamente processados.

Mas o medo de perder o amor dos filhos, claro, não passa de uma fantasia. Não ceder a uma manha ou birra do filho só irá causar uma situação de desconforto temporária. Logo os filhos se acostumam com a nova ordem da casa e a vida segue.

Os pais podem ter certeza que, num futuro não muito distante, os filhos vão reconhecer que ter crescido com limites foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. Limites dão segurança! Dar limites aos filhos é prova de amor, inclusive quando se fala de alimentação.

Limitar o consumo de alimentos processados e oferecer alimentos de verdade, que nutrem o organismo, é um ativo valioso para toda a vida.  A comida nunca pode ser prêmio, castigo ou moeda de troca.

Existem algumas medidas práticas que os pais devem adotar para ensinarem seus filhos a se alimentarem bem. Eles devem ser educados a se portarem corretamente a mesa, valorizando a oportunidade de fazer uma alimentação nutritiva, em paz e na companhia dos que amam. Assim, aqui nesse post apresento quais são os 8 mandamentos para uma boa educação nutricional.



8 mandamentos para uma boa educação nutricional:

1º – Todas as crianças e adolescentes devem fazer suas refeições sentados à mesa.

Os pais não podem permitir que seus filhos se sentem em qualquer outro lugar que não seja a mesa na hora de fazer as refeições. Nada de criança ou adolescente sentado no sofá, sozinho no quarto, em mesinhas pequenas, enfim, lugar de fazer as refeições é a mesa junto com os familiares!

Esse é um excelente momento para colocar a conversa em dia. É uma hora preciosa para se aproximar dos filhos, saber como foi o dia deles, fazer planos, conhecer opiniões. Mas evite assuntos polêmicos. Quando estamos sentados a mesa fazendo nossas refeições devemos estar descontraídos e felizes.

Educação nutricional

2º – Todos os familiares devem fazer as refeições sem distrações.

Não ligar a TV durante as refeições, nem permitir que as crianças ou adolescentes façam as suas refeições distraídos com tablets, celulares, laptops ou brinquedos de qualquer tipo. A hora da refeição é a hora para provar novos alimentos, degustar as receitas. Enfim, prestar atenção ao que come e o quanto come.

Mas não adianta nada  os pais dizerem para as crianças que elas não podem levar seus gadgets para mesa e levarem os seus. Não cola com os filhos o “façam o que eu digo, não façam o que eu faço!” As crianças e adolescentes aprendem pelos exemplos dados pelos familiares.



3º – Todos, inclusive as crianças e adolescentes, devem se servir pessoalmente da comida.

Ou seja, a criança e o adolescente devem fazer seu próprio prato. É uma ótima oportunidade para os pais orientarem seus filhos a comerem o que colocarem no prato, prestando atenção a sua própria sensação de fome, evitando o desperdício. Os pais devem, contudo, ficar atentos tanto à quantidade quanto a qualidade do que seus filhos estão se servindo. É a hora de orientar e incentivar a provar novos sabores.

4º – Todos devem montar sempre um prato colorido.

Ter em todas as refeições pelo menos um vegetal diferente, além de uma fonte de proteína (carnes e/ou leguminosas) e carboidratos como arroz, batatas ou massas. Quanto mais colorido o prato, mais nutritivo, pois as vitaminas e os minerais dão cores diferentes aos alimentos, portanto, quanto mais colorido o prato, mais diversificado é o conteúdo dos nutrientes.

Prato colorido saudável

5º mandamento para uma boa educação nutricional: a criança deve comer sozinha.

Nada de dar na boca porque a criança demora muito ou suja tudo. Ninguém nasce sabendo! Os pais têm que dar a criança à oportunidade de aprender. De início a criança pode usar uma colher menor, mas aos poucos os pais devem ir trocando a colher pequena por uma maior e a seguir por garfo e faca.

Quanto a alimentos que precisam ser cortados, os pais poderão ajudar, mas sempre incentivando a criança a aprender a cortar sozinha o quanto antes. É muito bom ser independente!



 6º – A mesa é um lugar de paz.

Nada de brigas e gritaria na hora da refeição. As refeições em família são um ótimo momento para colocar a conversa em dia, mas devem ser evitados os assuntos polêmicos. Assuntos mais difíceis devem ser conversados após as refeições.

Educação nutricional

7º – As pais devem sempre incentivar seus filhos a experimentarem novos alimentos.

A criança deve saber que se ela não gostar, não precisa comer, mas tem que experimentar.  Não vale falar que não gostou sem nem ao menos ter provado. E se a criança não gostou de cenoura refogada, em uma outra ocasião ofereça um suflê de cenoura, por exemplo, ou uma salada contendo cenoura crua.

E é muito importante não ceder a chantagens emocionais, manhas ou mal criações. Se a criança não quiser comer naquela hora, tudo bem, mas nada de oferecer algum alimento como substituto. Também não se deve permitir que ela saia em busca de alguma guloseima. Pular algumas refeições não faz ninguém morrer de fome. E garanto, se a criança não conseguir comer nenhuma guloseima até a próxima refeição, ela terá fome e irá aceitar melhor a alimentação da família.

A criança não vai sozinha no supermercado. Se não tiver nenhuma guloseima em casa, ela não terá como comer!

8º mandamento de uma boa educação nutricional: todos, pais e filhos, devem comer os mesmos alimentos.

Exceto em caso de alergias ou intolerâncias, claro. O que adianta dizer para a criança que ela deve comer alface se ela vê que o pai ou a mãe não comem?! Mais uma vez lembre-se que o ditado: “faça o que digo, não faça o que faço”, não serve para educar as crianças. As crianças são muito observadoras e aprendem com as ações dos seus pais. Os pais têm que dar bom exemplo para tudo na vida, inclusive na alimentação!

Quantos desses mandamentos para uma boa educação nutricional você segue na sua casa? E quais ainda não segue?

Siga o Almanaque da Mulher no Instagram e no Facebook.

Quer saber mais sobre nutrição, então, clique aqui!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *