Você já ouviu falar em protetor solar oral?

Compartilhe!

Nossa, como o tempo está voando! Logo vamos ter piscina, praia, passeios ao ar livre e muita exposição aos raios solares. Acho que todos já ouviram falar da importância da aplicação do protetor solar. Tanto para defender a pele da radiação do sol, como forma de evitar o câncer, como para prevenir o envelhecimento precoce. Mas você sabia que a proteção solar também pode vir de dentro para fora? Não! Então, continue a ler esse post que eu te conto tudo sobre o protetor solar oral.



Tipos de radiação solar

Antes de falar sobre o protetor solar oral é importante explicar como funcionam os raios solares na nossa pele. Os raios ultravioletas (UV) são aqueles emitidos pelo sol e que são invisíveis aos nossos olhos. Assim, existem três tipos de raios solares. Os UVB, os UVA e os raios solares infravermelhos, que produzem diferentes resultados na nossa pele.



Radiação UVB

Os raios solares UVB atingem apenas a camada superficial da pele (a epiderme). São responsáveis por causar vermelhidão e o câncer de pele. Representam apenas 5% dos raios ultravioleta que atingem a Terra. Mudam de intensidade conforme a estação e a altitude, ficando mais fortes no verão, especialmente entre as 10h e as 15 h.

Protetor solar oral



Radiação UVA

Já os raios solares UVA representam 95% dos que atingem a superfície do nosso planeta. Não costumam ter sua intensidade alterada, conforme a época do ano ou a altitude da região. Agem, portanto, mesmo nos dias nublados e atravessam o vidro e os tecidos das roupas e dos guarda-sóis.

Assim, eles têm a capacidade de atingir as camadas mais intermediárias da pele (a derme). São indolores e responsáveis pelo bronzeamento e por causar danos irreversíveis na pele. Os raios UVA causam também as manchas e as alergias solares. E são os principais produtores de radicais livres, podendo alterar as células a longo prazo e desencadear o foto envelhecimento.

Dessa forma, o foto envelhecimento modifica a orientação das fibras de colágeno e elastina. Também provoca o relaxamento e a perda de firmeza da pele e o aparecimento precoce de rugas.

Raios solares infravermelhos

Existem ainda os raios infravermelhos, que são responsáveis pela sensação de calor. Mas que também são responsáveis pelo envelhecimento. Têm a capacidade de atingir a camada mais profunda da pele, a hipoderme.



Como proteger a pele de fora para dentro

Para proteger a pele dos raios solares do tipo UVB podemos usar os protetores solares com FPS (fator de proteção solar). Por exemplo, se a pessoa demora 3 minutos para começar a se queimar quando exposta ao sol sem proteção, usando um protetor solar com FPS 30, ela demorará 30 vezes mais para começar a se queimar, ou seja, 90 minutos. Mas isso desde que se aplique uma quantidade adequada do produto. Portanto, fique atenta também as reaplicações periódicas, principalmente após entrar na água e se suar muito.

Já como forma de proteção para os raios solares do tipo UVA, o ideal é usar protetores solares de amplo espectro. Ou seja, aquele que têm também proteção UVA, que deve ser no mínimo 1/3 do valor do FPS.

Outras medidas de proteção da pele de fora para dentro são: usar roupas com FPS, evitar se expor ao sol nos horários críticos, usar chapéu de abas largas e óculos de sol.

Veja também o post Como e por que retirar o protetor solar diariamente.


Protetor solar oral e de aplicar na pele.

Protetor solar oral: proteção de dentro para fora

Como a proteção através dos protetores solares exige reaplicações constantes e atenção nas quantidades, é certo que em algum momento vamos vacilar. Por isso, a importância de garantir uma proteção extra, de dentro para fora. Como?! Através do consumo de alimentos ricos em antioxidantes e de suplementos.

Como já comentei, a radiação solar age em todas as camadas da pele, levando o organismo a produzir altas quantidades de radicais livres. O excesso desses radicais livres ataca nossas próprias células. Daí a importância do consumo dos antioxidantes. Eles agem, portanto, mantendo a concentração de radicais livres sob controle.

Alimentos antioxidantes

Como formada em Nutrição, antes de falar sobre as cápsulas de proteção solar oral tenho que comentar a importância do consumo frequente dos alimentos ricos em antioxidantes. Mais uma vez vemos a importância de uma boa nutrição, que irá desempenhar papel decisivo para a saúde da nossa pele.

As principais substâncias antioxidantes presentes em alimentos são:

  • Vitamina C ou ácido ascórbico
  • Tocoferóis (vitamina E)
  • Carotenoides (betacaroteno, luteína e licopeno)
  • Flavonoides

A ação antioxidante da vitaminas C, dos tocoferóis, dos carotenoides, dos flavonoides, além de outros compostos bioativos têm demonstrado resultados positivos como agentes foto protetores nas pesquisas.

Confira também o post Para que servem os antioxidantes.



A importância da vitamina C

A vitamina C é um dos antioxidantes mais importantes, pois faz parte das enzimas que estabilizam o colágeno. O colágeno é uma proteína responsável por manter a firmeza da pele. Peles jovens são mais firmes porque apresentam grande quantidade de colágeno.

A vitamina C é encontrada em grandes quantidades nos seguintes alimentos:

  • Frutas cítricas como acerola, laranja, limão e tangerina
  • Morango
  • Goiaba
  • Pimentões amarelos e vermelhos
  • Couve
  • Brócolis, entre outros alimentos.

Assim, se você quer manter uma aparência jovem por mais tempo, consuma alimentos ricos em vitamina C diariamente.



A vitamina E

A vitamina E é um tocoferol encontrado em grandes quantidades em alimentos como:

  • Óleos vegetais (de girassol, de canola, de amendoim, de coco etc.)
  • Gérmen de trigo
  • Oleaginosas como castanhas, nozes, amêndoas
  • Vegetais verdes-escuros
  • Abacate
  • Cereais integrais e etc.

Por isso, mesmo que você esteja fazendo uma restrição alimentar com o objetivo de emagrecer, não abra mão de consumir gorduras boas. Elas são encontradas nos alimentos que eu listei acima. A vitamina E é uma vitamina que precisa de gordura para ser absorvida. É por isso chamada de lipossolúvel, assim como as vitaminas A, D e K. Portanto, a restrição severa das gorduras prejudicará a absorção da da vitamina E.

A vitamina E atua na estimulação do sistema imune e no controle dos processos degenerativos relacionados ao envelhecimento, entre muitas outras funções.



Protetor solar oral: o betacaroteno

Cenoura, abóbora, mamão, damasco e manga são exemplos de alimentos ricos em betacaroteno, carotenoide precursor da vitamina A. O betacaroteno é encontrado nos vegetais na forma dos pigmentos amarelos alaranjados. É o precursor da vitamina A.

As hortaliças verde-escuras, como couve, brócolis, espinafre, rúcula também são ricas em betacaroteno. A clorofila, pigmento verde presente nesses vegetais, mascara o betacaroteno, mas ele está lá.



Protetor solar oral: luteína

A luteína é outro carotenoide com efeito antioxidante. É muito conhecida pela sua função protetora dos olhos e da visão. Consegue reduzir em 40% a incidência de luz danosa à retina. Além disso, filtra a luz azul que é prejudicial à mácula (pequena estrutura da retina responsável pela visão de detalhes).

A luteína é encontrada principalmente nas hortaliças verde-escuras, nas ervilhas, na abobrinha, no milho, nos ovos e também nas frutas cítricas.

Mas os carotenoides para serem absorvidos no intestino delgado necessitam da presença de gordura, assim como a vitamina E. Por isso, mais uma vez chamo atenção para a importância de incluir gorduras boas nas suas preparações. Sem a presença da gordura todos os carotenoides presentes nos alimentos serão desperdiçados, pois não serão absorvidos, inclusive aqueles provenientes dos suplementos alimentares.



Protetor solar oral: o licopeno

 O licopeno, pigmento responsável pela cor vermelha do tomate e da melancia, é outro carotenoide que atua como destruidor ou neutralizador dos radicais livres. Mas no caso do tomate e seus derivados a recomendação é consumir esses alimentos cozidos e preparados com gordura, de modo que o licopeno se torne mais biodisponível.



Os flavonoides

Os flavonoides atuam como sequestradores de radicais livres. Estão presentes nos chás preto, verde, de camomila, de boldo e na erva mate. Também são encontrados em frutas como acerola, pitanga, morango e maçã e nas hortaliças como couve, almeirão, rúcula e salsa. Outro alimento rico em flavonoides é a cebola, principalmente a roxa.



Suplementos: protetor solar oral

Protetor solar oral.

Os suplementos fotoprotetores orais em cápsula são ricos em antioxidantes. Eles não têm o poder de barrar a penetração dos raios ultravioletas na pele, como o filtro de uso tópico tradicional faz, mas amenizam os danos provocados pela radiação durante e depois da exposição.

Assim, os fotoprotetores orais devem ser complementares aos de uso sobre a pele. Eles ampliam a proteção contra o sol porque agem de dentro para fora do organismo, atuando de forma sistêmica na proteção do DNA celular. 

Os antioxidantes mais utilizados nas cápsulas dos protetores solares orais são o Picnogenol e o extrato de Polypodium Leucotomos.

Pesquisas mostram, inclusive, que o Picnogenol previne e trata manchas, como melasma, por fortalecer a proteção contra os raios UV e raios visíveis. Já o Polypodium Leucotomos, extrato de uma planta da família das samambaias da América Central, protege a pele do dano causado pela exposição UV e contra manchas escuras. Também contribui para a prevenção de rugas e da aspereza cutânea.

Além disso, o ideal é utilizar vários antioxidantes juntos, pois eles tem ação sinérgica. Por isso a importância de uma alimentação variada aliada ao uso de suplementos, desde que recomendados pelo médico ou nutricionista.

Abaixo selecionei alguns suplementos fotoprotetores.



Protetor solar oral: seleção de produtos

Abaixo listei algumas opções de protetor solar em cápsula.

Picnogenol
Protetor solar oral.
LINK para o produto.
Helioral (Polypodium Leucotomos)
Protetor solar oral.
LINK para o produto.
Inthos (Polypodium Leucotomos)
LINK para o produto.
Polypodium Leucotomos da Oficial Farma
Protetor solar oral.
LINK para o produto.

Para saber se você precisa tomar antioxidantes em cápsula consulte um médico dermatologista.

Importante: sobre o protetor solar oral

É essencial destacar, contudo, que o consumo das referidas substâncias, seja na forma de alimento ou mesmo de suplemento, não substitui o uso dos protetores solares de uso tópico. Isso porque as substâncias antioxidantes não têm a capacidade de impedir a penetração dos raios ultravioleta na pele.

Assim, o ideal é que você reúna todas as medidas de foto proteção para resguardar o organismo da ação prejudicial dos raios solares.



Mas o sol também é vida, e é importantíssimo para a produção de vitamina D pelo nosso corpo. Isso desde que a exposição seja feita com cautela, mas esse será assunto de um próximo post. Aguardem!

Outra coisa importante é que você não precisa tomar os suplementos o ano todo. Eles são especialmente recomendados no período do verão ou quando você sabe que irá se expor ao sol, em uma viagem por exemplo. O excesso de antioxidantes, como de qualquer coisa, faz mal. Pesquisas, inclusive, têm relacionado o consumo excessivo via suplementos a maior incidência de certos tipos de cânceres.



Se você gostou do post sobre protetor solar oral? Então, curta e compartilhe nas suas redes sociais.

Siga o Almanaque da Mulher no Instagram e no Facebook!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error:
Rolar para cima