fbpx

A medieval Bruges

Bruges (ou Brugge), também conhecida como a Veneza do Norte, devido aos seus canais, é uma linda cidade medieval no nordeste da Bélgica, na região de Flandes. A impressão que tive quando cheguei é que o tempo parou na cidade. Os prédios históricos, muito bem conservados, a atmosfera calma, apesar do grande fluxo de turistas, os canais que banham a cidade, é tudo muito encantador.

História da cidade da Bruges

Sempre antes de viajar para algum lugar costumo ler sobre ele para aproveitar melhor o tempo da visita. Descobri que a cidade já foi uma das principais economias da Europa entre os séculos XII e XV, devido à sua ligação com o mar através do canal Zwin. Comerciantes de várias partes do mundo circulavam pela cidade nesse tempo. Bruges era o principal polo de manufatura de tecidos (lã) da Europa e se tornou uma próspera cidade devido ao comércio direto com Inglaterra e Escandinávia.

No fim século XV Bruges tinha o dobro de habitantes de Londres! Até que por volta do ano de 1500 o canal ficou assoreado e os navios não conseguiam mais chegar à cidade. Com isso foi rapidamente substituída pela Antuérpia, que passou a ser o novo centro econômico dos Países Baixos. Em consequência, Bruges foi sendo abandonada por sua população.

Durante a década de 1650, a cidade ganhou novamente importância, pois serviu de base para a estada de Carlos II da Inglaterra e sua corte durante o exílio do monarca. Nesse período, a infraestrutura marítima foi modernizada e foram construídas novas ligações com o mar, mas o sucesso não durou muito tempo.



A cidade foi praticamente esquecida pelos europeus até 1892, quando foi redescoberta com lançamento do livro Bruges La Morte (Bruges, a Morta), do poeta belga Georges Rodenbach. A partir desse período a cidade tornou-se um dos primeiros destinos turísticos, atraindo turistas britânicos e franceses. O porto de Zeebrugge foi construído em 1907 e utilizado pelas tropas alemãs no decorrer da I Guerra Mundial para atracar seus submarinos. Apesar desse fato, a cidade continuou sem importância e por isso não foi bombardeada durante a II Guerra Mundial.

Já nas décadas de 1970 e 1980, o porto de Zeebrugge foi alargado e tornou-se um dos mais importantes e modernos portos da Europa. Em 2000 o centro histórico de Bruges foi tombado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco e em 2002 ganhou o título da Capital Europeia da Cultura.

Roteiro de 1 dia de visita a Bruges

Não faltam motivos para visitar a cidade! Dá só uma olhada:


1. Grand Place ou Grote Markt 

Praça onde foi o Mercado Central da cidade. Na Grand Place, além dos lindos prédios com fachadas elaboradas, você vai encontrar muitos restaurantes e bares, que oferecem uma vista privilegiada dessa linda praça. Se puder, não deixe de tomar uma bebidinha em uma das mesas do lado de fora para observar bem a beleza arquitetônica do lugar.

Grand Place ou Grote Markt
Grand Place ou Grote Markt. 

2. Campanário Belfort

É uma impressionante torre bem no Grote Markt. O prédio é um dos símbolos da cidade. A torre tem 83 m de altura. Se você quiser subir são 366 degraus. É puxado! Mas a bela vista da cidade é a recompensa. A subida é feita em etapas, e as escadas são estreitas em formato de caracol. Tem que rolar aquela negociação entre quem sobe e quem desce em vários lances. Li que a  construção foi iniciada em 1300! Adoro essa antiguidade! O Brasil nem sonhava em ser descoberto!

Campanário Belfort - Bruges
Campanário Belfort.
Vista do Campanário
Vista do Campanário. 

3. Mulheres rendeiras

Ainda hoje é comum encontrar pelas ruas mulheres rendeiras, tradição artesanal que passa de geração em geração desde a idade média. É um trabalho muito minucioso e delicado.

Senhora fazendo renda Bruges
Senhora fazendo renda. 

4. Begijnhof ou Jardim das Beguinas

Lindo lugar com casinhas brancas ao redor de um jardim, que foram construídas no século XIII, para abrigar as Beguinas. As Beguinas eram mulheres que queriam viver uma vida retirada e dedicada à Deus, mas sem serem freiras.

Jardim das Beguinas - Bruges
Jardim das Beguinas. 

5. Igreja de Nossa Senhora (Onze Lieve Vrouwekerk)

A igreja com 122,3 metros é a construção mais alta da cidade. A nave tem longos arcos enfeitados, decorados em tons escuros, além de belos altares e vitrais. É lá que está a escultura de Michelangelo, Virgem Maria com a criança, de 1504, feita em mármore Carrara.

Originalmente esculpida para enfeitar a Catedral de Siena na Itália, a escultura foi comprada pela rica família Mouscron, de Bruges. Dizem que foi a única escultura de Michelangelo a deixar a Itália, enquanto o artista era vivo. O exército de Hitler chegou a roubá-la.

Igreja de Nossa Senhora Bruges
Igreja de Nossa Senhora Bruges.



Escultura Virgem Maria com a Criança de Michelangelo Bruges
Escultura Virgem Maria com a Criança de Michelangelo. 
Igreja de Nossa Senhora Bruges
Igreja de Nossa Senhora. 
Igreja de Nossa Senhora Bruges
Igreja de Nossa Senhora. 

6. Praça Burg ou Place Du Bourg

Próximo do Grote Markt fica outra praça, a Burg, que tem prédios lindíssimos para apreciar e visitar.

A praça é historicamente muito importante, já que lá foi construído o primeiro castelo de Bruges. E a pequena vila que se transformou na cidade surgiu em torno da praça.

Na praça Brug também fica  a Basílica do Sangue Sagrado.

Praça Burg - Bruges
Praça Burg. 

7. Basílica do Sangue Sagrado em Bruges

Nesta basílica está um relicário que dizem ter sido trazido da Terra Santa, contendo o sangue de Jesus Cristo (por isto o nome da basílica).

A fachada da igreja é espetacular, não deixe de prestar atenção em todos os mínimos detalhes do prédio. O interior também é lindo!


Basílica Sagrado Sangue - Bruges
Basílica do Sangue Sagrado. 
Basílica Sagrado Sangue - Bruges
Altar da Basílica do Sangue Sagrado. 
Basílica Sagrado Sangue - Bruges
Detalhe do Altar da Basílica do Sangue Sagrado. 
Basílica Sagrado Sangue - Bruges
Vitral da Basílica do Sangue Sagrado. 

8. Tour de barco pelos canais

 Uma forma encantadora de conhecer a cidade é fazer um passeio de barco pelos canais. Geralmente conduzido por um guia, que também opera o barco, o passeio dura em torno de meia hora.

Passeio de barco - Bruges
Passeio de barco pelos canais de Bruges.



Passeio pelo canais de Bruges
Passeio pelos canais. 
Vista do passeio de barco pelo canais.
Passeio de barco pelo canais. 
Passeio de barco pelos canais de Bruges
Passeio de barco pelos canais de Bruges. 
Tour de barco Bruges 5
Aguardando para fazer o passeio de barco pelos canais. 

9. Lago do Amor ou Minnewater

A estória é triste, mas bem romântica. Reza a lenda que o lago tem esse nome porque um marinheiro que vivia por lá escolheu um pretendente para a sua filha, Minna. Mas ela, por sua vez, era apaixonada por outro homem, que teve que partir quando iniciou a guerra com os Romanos. Antes da partida, eles juraram amor eterno. Mas o pai a obrigou a casar. Dividida entre a sua promessa ao amante e a vontade de seu pai, ela resolveu fugir para nunca mais voltar.

Ao final da guerra, quando o seu amante retornou a cidade, ele descobriu que ela não estava mais lá e começou uma busca árdua pela amada. Ao reencontrá-la ele estava tão exausta de sua peregrinação, que acabou morrendo em seus braços.


Lago do Amor.
Lago do Amor – Bruges. 

10. Batata frita, chocolates e cervejas

Não deixe de provar a batata frita, os chocolates e a cerveja da cidade. São maravilhosos! O cheiro de chocolate das lojas é irresistível!

Loja de Chocolates.
Loja de Chocolates – imagina o perfume no ar! 

Passagem e hospedagem para Bruges

Sempre compro minhas passagens aéreas aqui ou aqui.

A cidade é muito linda e repleta de história, portanto, vale a pena ficar uns dias para aproveita-la melhor, se você puder. Para pesquisar os preços de hotéis, recomendo esse e esse sites. Sempre uso e até hoje deu tudo sempre certo.



1 comentário em “A medieval Bruges”

  1. Pingback: Keukenhof - o Jardim das Tulipas Holandês | Almanaque da Mulher

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *