Amsterdã

Conheça a linda Amsterdã

Amsterdã é a capital da Holanda. Haia é a sede do governo. Apesar de relativamente pequena, Amsterdã tem muitas atrações desde mercados de rua, passando por ótimos museus e incríveis paisagens. Preparei um guia com várias informações úteis para te ajudar a montar seu roteiro para visitar essa linda cidade. Dá só uma olhada!

 

Conheça Amsterdã e se encante

Amsterdã

Quando ir para Amsterdã:

É um destino incrível durante o ano todo, mas como é bem fria para nós brasileiros especialmente, os melhores meses para visitar são de abril a setembro, quando as temperaturas estão mais amenas. Eu fui em abril, na primavera deles, para poder visitar o Keukenhof, o maior parque de tulipas do mundo e que só abre durante 3 meses por ano. Lugar de sonho, fiz um post só sobre essa visita, para acessar é só clicar aqui.

Apesar de estar em plena primavera quando eu estive lá, estava bem frio. Para se planejar consulte sites de clima como o Clima Tempo e leva suas roupas de acordo.

 

Como chegar:

Existem voos diretos de São Paulo pela KLM, mas é possível chegar em Amsterdã de outras cidades européias, tanto de avião por conexão como de trem. Comprei minha passagem pela Decolar.

Amsterdã

 

Onde ficar em Amsterdã:

Amsterdã não oferece apenas um bairro ideal para você se hospedar, mas vários:

  • O Joordan, por exemplo, é repleto de canais, ruazinhas, cafés e restaurantes – essa foi a minha escolha. Reservei o hotel pelo Booking.com (LINK aqui) e seu tudo certo. Mas já aviso que Amsterdã não é uma cidade barata quando se fala de hospedagem, mas nesse site você encontra muitas opções.

Booking.com

  • A região próxima à Estação Central de Trens também tem ótimas opções de hospedagem, muitas delas pertencentes às grandes redes.
  • Regiões das praças Leidse, Rembrandt e Dam – são perfeitas para quem gosta de ficar perto dos points para curtir mais a noite da cidade.

Amsterdã


Como se locomover:

Dá para dizer que Amsterdã é a cidade das bicicletas. Para onde você olhar, sempre haverá muitas bicicletas. Acredito que seja o principal meio de locomoção da cidade. Você vê gente de todas as idades pedalando por lá, as vezes famílias inteiras se deslocando para algum compromisso, cada um na sua bike.

Devido ao trânsito frenético de bicicletas é bom sempre andar atento para não ser atropelado. Existem até sinais de trânsito específicos para quem está pilotando uma magrela. Se você curte andar de bicicleta pode ser uma opção. Há lugares que alugam, mas não acho muito prático nem conveniente. Você precisa conhecer as leis específicas e ter cuidado para a bicicleta não ser furtada.

Outro meio de transporte muito usado na cidade são os barcos, que podem ser inclusive moradias. Recomendo muito passear pelos canais em um dos muitos barcos próprios para turismo que você vai encontrar por lá. Comprando o passe I amsterdam city card você terá direito a fazer um passeio incluído no preço (darei mais informações abaixo). Eu fiz e gostei muito.

Também andei muito a pé. É para mim o melhor meio de conhecer bem as cidades. Mas também peguei o tram (uma espécie de bonde) e o ônibus. Para usar o transporte público adquiri o OV-Chipkaart, que quer dizer Cartão de chip para Transporte Público. Comprei o meu logo na frente da Estação Central (Amsterdam Centraal Station) em uma loja da GVB (a Companhia Municipal de Transportes da cidade).

Há 3 tipos principais de OV-Chipkaart que podem ser usados para o transporte público em Amsterdam: cartão de passe descartável, cartão de passe diário e cartão de passe recarregável. Você escolhe qual comprar de acordo com a quantidade de dias que você irá ficar na cidade e quanto irá usar o transporte público.

  • Cartão descartável: esse é o mais comum e pode ser comprado diretamente com o cobrador ou motorista nos trams ou ônibus. O custo unitário vale para uma hora de viagem nos trams, metrô e ônibus da GVB. É indicado se você vai usar o transporte público muito eventualmente, pois sai mais caro.
  • Cartão de passe diário: este é um cartão ilimitado que vale por certa quantidade de dias. Existe para 24, 48 e 72 horas e até outros períodos mais longos. Ele é válido pela quantidade de horas, ou seja, se começar a usar o cartão às 8h de um dia ele será válido até às 8h do dia seguinte. Boa opção se você pretende se deslocar diariamente usando o transporte público. Comprei esse.
  • Cartão de passe recarregável: é o mais indicado para quem vai ficar muito tempo na cidade.

Sempre faça o check-in e o check-out nas máquinas que ficam dentro do tram e ônibus. É só encostar o cartão na máquina até ouvir um bip. Não dê uma de esperta, se você não fizer o check-in e por pega terá que pagar multa e não vai colar dizer que é turista.


I Amsterdam City Card:

Existe ainda o cartão de passe diário que vem junto com o cartão de desconto I Amsterdam City Card. O I Amsterdam City Card oferece acesso gratuito aos meios de transporte, um passeio de barco pelos canais, ingressos para a maioria dos museus, além de descontos em algumas atrações. Valeu muito adquirir. Com esse cartão de desconto, a quantidade de horas que você pode usar os meios de transporte é equivalente à quantidade de horas do seu I Amsterdam City Card. Por exemplo, se você comprou o I Amsterdam City Card de 48 horas, o seu cartão de passe diário será de 48 horas. Eu comprei o I Amsterdam City Card de 72h e complementei com o cartão de passe diário para os dias em que precisei usar o transporte público.

Amsterdã

Esse cartão de desconto pode ser comprado em postos de informações turísticas ou on-line e são válidos por 24, 48 ou 72 horas. Para mais informações acesse aqui. Existem outros, mas achei esse o mais interessante.

Amsterdã
O tram

Usei um aplicativo gratuito para facilitar o uso dos transportes públicos. Você pode baixar da App Store. É só colocar na pesquisa “Amsterdam GVB” e baixar para o seu celular. O símbolo é esse aí embaixo:

Amsterdã

Daí para usar você coloca o lugar em que está e o lugar para onde quer ir, escolhe o meio de transporte (se tram, ônibus ou metrô) ou deixa para o aplicativo indicar o mais próximo e ele oferece todas as infomações para você. Como a hora em que o tram sai, o número da linha, o local onde fica a parada (tem um mapa), o nome da parada onde você deve descer, enfim facilita muito.

 

Eletricidade:

Na Holanda a voltagem é de 220 v, tenha isso em mente antes de ligar seu secador de cabelo em uma tomada elétrica. Como as tomadas têm aberturas para dois pinos cilíndricos, pode ser preciso usar um adaptador, dependendo do plugue do seu equipamento.

 

O que visitar em Amsterdã:

Separei por áreas para facilitar a localização:

 

Oude Zijde (“lado antigo”):

  • Oude Kerk (Igreja antiga) – é a igreja mais antiga da cidade, do início do século XIII. A estrutura, que antes possuía apenas uma nave, passou por reformulação no século XIV e foi convertida em uma basílica de estilo gótico. As pinturas e estátuas originais foram destruídas após a Reforma, em 1518, mas o teto dourado e os vitrais sobreviveram. O Grande Órgão foi instalado em 1724 e muitos túmulos são vistos no piso.

    Amsterdã
    Oude Kerk
  • O Bairro da Luz Vermelha fica nas mediações da Oude Kerk. É uma área onde prostitutas oferecem seus serviços legalmente e, curiosamente, dentro de pequenas vitrines iluminadas com a luz vermelha. É pitoresco, ainda mais porque junto há restaurantes, lojas variadas e muita gente circulando pelas ruas, incluindo famílias inteiras.  Mais saiba que é proibido fotografar as mulheres nas vitrines.

 

  • Waag – é o portão fortificado mais antigo de Amsterdã. Construído em 1488, funcionava como local de execução de prisioneiros. Em 1617 abrigou uma casa de passagem onde camponeses pagavam impostos sobre suas produções. Hoje o local acomoda o café In de Waag.
Amsterdã
Waag
  • Mercado Waterlooplein – mercado de rua que com atmosfera hippie que surgiu em 1882. O mercado original desapareceu na 2ª Guerra quando a maioria dos judeus de Amsterdã foi presa pelos nazistas e enviada para campos de concentração. Este é o mais famoso mercado de pulgas de Amsterdam. Aqui você pode encontrar roupas dos mais diversos tipos, inclusive jeans, casacos de couro, T-shirts, além de outros artigos de segunda mão. Horário: de 2ª a 6ª feira das 9 às 17 he sábado das 8:30 às 17 h.

 

Nieuwe Zijde (“lado novo”):

Com o Oude Zijde, formava o centro do povoado medieval original.

 

  • Praça Dam – praça super movimentada e cheia de história. Há muitas lojas próximas, da praça Dam parte a rua Kalverstraat, rua de compras disputada por turistas. Bem em frente a praça Dam montaram um mini parque de diversões com roda gigante entre outros brinquedos. Da roda gigante pude tirar a foto abaixo:
Amsterdã
Praça Dam e arredores vistos do alto.

 

Amsterdã
Praça Dam

 

  • Nieuwe Kerk (Igreja Nova) – bela e imponente igreja da Praça Dam, onde acontecem as cerimônias de coroação dos monarcas holandeses desde 1814. Horário: diariamente das 10 às 17 h.
Amsterdã
Nieuwe Kerk

 

  • Praça Begijnhof – entrada pela Gedempte Begijnensloot, a Praça Bejinhof é uma espécie de praça escondida e particular, mas que é aberta para visitas. Inclui a residência mais antiga de Amsterdã, no no 34, aproximadamente de 1420. Trata-se de uma das duas únicas casas com frente de madeira ainda existentes, já que o material foi proibido em 1521 após vários incêndios. A extremidade sul da praça é dominada pela Engelse Kerk (igreja inglesa) que data do século XV. A oeste a capela de Begijnhof de 1419, onde católicos rezavam clandestinamente.
Amsterdã
Engelse Kerk
Amsterdã
Casa de madeira na Praça Begijnhof

 

Amsterdã
Praça Begijnhof

 

  • Centraal Station – inaugurada em 1889, a bela fachada exibe adornos dourados e coloridos, com detalhes associados ao comércio marítimo, homenagem ao passado da cidade. Trata-se de um importante ponto de encontro, além de eixo do transporte público, já que muitos trens circulam todos os dias pela estação, além de ônibus e bondes.
Amsterdã
Centraal Station

 

  • Passeio de barco – excelente pedida para quem deseja conhecer Amsterdam. Em geral, os cruzeiros comuns têm guias em áudio e duram 75 minutos, percorrendo alguns dos principais pontos da cidade. Existem basicamente 2 tipos de passeio: passeio único e o passeio hop-on hop-off. No primeiro você faz um passeio único pelos canais seguindo um roteiro pré-determinado e pode descer em qualquer local, porém, não pode entrar novamente no barco. Já no passeio hop-on hop-off também segue um roteiro pré-determinado, mas você pode descer e subir quantas vezes quiser durante o período de validade do tour. O I Amsterdam City Card dá direito a um passeio de barco com uma das empresas parceiras, foi esse que eu fiz.

 

Amsterdã
Passeio de barco

Muitos rondvaartboten (barcos de passeio) têm coberturas de vidro, algumas das quais são abertas quando o tempo permite. Apesar de não ser necessária, a reserva é recomendada no horário do almoço, do jantar ou no final da tarde, sobretudo em alta temporada. Os passeios à noite oferecem queijos e vinho, uma parada em um bar ou um jantar romântico à luz de velas.

 

Arredores do Jordaan:

O Jordaan preserva uma rede de ruas estreitas e canais encantadores. Entre as casas erguidas no século XVII, funcionam várias lojas que vendem de tudo. No verão, os animados bares e cafés colocam mesas na calçada.

  • Westerkerk – exibe a torre mais alta da cidade, com 85 m. Foi projetada por Hendrick de Keyser, que morreu em 1621. Rembrandt está enterrado no local, mas seu túmulo nunca foi identificado. Horário: das 10 às 17 h de seg-sex, das 11 às 15 no sáb.
Amsterdã
Westerkerk

 

  • Museu Casa de Anne Frank Huis – museu lotado, mas que vale muito a visita. Os horrores da Segunda Guerra Mundial podem ser vistos e sentidos durante a visita. Um anexo secreto na rua Prinsengracht 263 onde a menina Anne Frank e sua família e a família van Pels viveram escondidos do regime nazista até serem delatados. Emocionante, porém nada recomendado para as pessoas que têm fobia de lugares fechados. Anne tinha então 13 anos quando começou a escrever seu famoso diário em julho de 1942, no qual conta a experiência de viver em confinamento. Os visitantes entram no anexo pela estante giratória que ocultava seu acesso. Os ambientes estão vazios, exceto pelas fotos de artistas de cinema que decoram o quarto de Anne e da maquete que reproduz o esconderijo, feita por Otto Frank. O escritório do pai da Anne foi reconstruído com móveis da época e exibe documentos sobre a família. Chegue cedo ou compre ingressos on-line para evitar filas.
Amsterdã
Anne Frank

 

Bairro dos Museus:

  • Praça dos Museus – localizada entre os museus Rijks e Van Gogh é um dos pontos de encontro em Amsterdã, além de palco para alguns eventos e festivais da cidade. É nesse local que você também vai encontrar o monumento I Amsterdam, uma homenagem à cidade em letras garrafais. É ainda mais linda durante a primavera pois a praça encontra-se toda enfeitada com tulipas coloridas.

 

Amsterdã
Praça dos Museus

 

Amsterdã
Praça dos Museus

 

  • Museu Van Gogh – não deixe de visitar esse museu. Compre o bilhete on-line com antecedência e imprima para pular a fila do guichê e ir direto para a entrada. Eles custam o mesmo on-line ou no guichê ou aproveite o passe I Amsterdam City Card. O museu possui a maior coleção de obras de Van Gogh do mundo. Você verá pinturas importantes como: O Quarto de Dormir em Arles (1888), Os girassóis (1889), Pietà (1889), Campo de Trigo e Corvos (1890) e alguns autorretratos, entre outras obras. Não deixe de pegar o multimedia guide totalmente interativo e em português, custa em torno de 5 euros e vale muito a pena para entender as obras do pintor. Horário: das 9 às 17 h sáb-qui e das 9 às 22 as sex.

 

  • Museu Rijksmuseum – reaberto em 2013 depois de vários anos em obras, o Rijks é considerado um dos melhores museus da Europa e ponto de referência em Amsterdã. E não é para menos, lá o visitante vai encontrar uma enorme coleção de artistas holandeses, entre eles Rembrandt (“A Ronda Noturna” de 1642 é uma das obras imperdíveis!) e Vermeer (“A leiteira” de 1658). São cerca de 8 mil obras de arte, entre pinturas, esculturas e objetos, expostas em ordem cronológica, narrando 800 anos da história holandesa. Além disso, o prédio do museu é um espetáculo à parte, assim como o café do local, que tem um cardápio gostoso e uma atmosfera muito agradável. Horário: diariamente das 9 às 17 h (jardim, loja e café até as 18 h).

Amsterdã
Rijksmuseum na Praça dos Museus

Booking.com

É beleza que não acaba mais! Que saudade!

Você já esteve lá? Tem alguma dica para dar? Compartilhe! 🙂

1 comentário em “Conheça a linda Amsterdã”

  1. Pingback: Keukenhof: dicas de viagem para o famoso Jardim das Tulipas Holandês

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *