fbpx

Você sabe para que serve o remolho do feijão?

Aprenda para que serve o remolho do feijão e de outras leguminosas e prepare pratos muito mais nutritivos, macios e saborosos. Veja como nesse post!

Remolho do feijão


O que é o remolho?

Remolho é uma técnica culinária importantíssima para o preparo adequado da maioria das leguminosas.

As leguminosas são grãos que se desenvolvem em vagens. Como exemplos temos todos os tipos de feijões, o grão-de-bico, a soja, a ervilha, o amendoim e o tremoço.

Mas nem todas as leguminosas precisam se remolho, o amendoim e a ervilha, por exemplo, não precisam. Mas todas as demais, como todos os feijões, a soja, o tremoço e o grão de bico precisam.

A técnica chama-se remolho, porque é necessário repetir o processo de “deixar de molho” mais de uma vez. Ou seja, você precisa fazer pelo menos uma troca da água



Objetivos do remolho

  • Hidratar e amaciar os grãos adquiridos secos, aumentando o rendimento e reduzindo o tempo de cozimento
  • Diminuir a presença de fatores antinutricionais, que atrapalham a absorção de sais minerais
  •  Reduzir a formação de gases após o consumo das leguminosas, pois facilita a digestão, reduzindo a fermentação pelas bactérias presentes na flora intestinal.

Fatores antinutricionais são substâncias presentes em alguns alimentos e que atrapalham a absorção de minerais como cálcio, ferro e zinco. Normalmente são produzidos pelas plantas com o objetivo de proteção contra a ação de pragas presentes no próprio meio-ambiente em que se desenvolvem.

Ao deixar as leguminosas de molho, essas substâncias antinutricionais passam dos grãos para a água. É fácil perceber, são aquelas espuminhas que se formam na superfície da água.



Como se faz

  • Primeiro, você deve lavar os grãos em água corrente e escorrer com o auxílio de uma peneira.
  • Depois, transfira os grãos para uma tigela e cubra com a água.
  • Se algum grão boiar, descarte, pois este já está muito seco e não irá cozinhar bem ou então está com ar dentro, pois já foi perfurado por insetos.
  • Coloque a tigela com os grãos imersos na geladeira e depois de aproximadamente 6 horas, troque a água. Isso é indispensável, pois os fatores antinutricionais se dissolvem nela. Se a água não for trocada, ficará saturada de antinutrientes não permitindo a saída de mais substâncias prejudiciais dos grãos para a água. Como já mencionei, o termo remolho faz referência a necessidade de trocar a água durante o processo.
  • Deixe os grãos de remolho por pelo menos mais 6 horas. Se passar um pouco, não há problema, mas sempre sob refrigeração. Caso contrário, micro-organismos se desenvolverão no alimento podendo inviabilizar seu consumo.
  • Depois, descarte novamente a água. Lembra?! Ela está cheia de antinutrientes.
  • Agora é só cozinhar os grãos com uma água limpinha.
  • Se tiver tempo, pode ir fazendo o remolho por até 48 h, sempre trocando a água. Esse remolho mais prolongado pode ser necessário para as pessoas mais sensíveis, aquelas que ainda sentem desconforto com o remolho mais curto.

Remolho do grão de bico



Técnica do remolho curto

Existe a possibilidade de fazer o remolho em menor tempo, mas neste caso, saiba que a remoção dos fatores antinutricionais é bem menor. A digestão desses grãos também não será tão fácil e pessoas mais sensíveis podem apresentar a barriga estufada após algumas horas depois da refeição.

A técnica é a seguinte: depois de lavar os grãos em água corrente com o auxílio de uma peneira, coloque para cozinhar em uma panela com água suficiente para cobrir totalmente os grãos. Quando começar a ferver, conte 2 minutos, desligue e deixe a panela tampada. Aguarde 1 hora para que os grãos se hidratarem. Daí é só escorrer totalmente a água e cozinhar com uma água limpa.



Importante!

Junto com os fatores antinutricionais, passam também para as águas descartadas alguns nutrientes solúveis, sabor e cor, mas essas perdas não são muito representativas, sendo em muito compensadas pelos benefícios da técnica.

Para mais dicas de nutrição clique AQUI.



4 comentários em “Você sabe para que serve o remolho do feijão?”

  1. Pingback: Quinoa: vale a pena pagar o custo elevado desse pseudocereal?

  2. Pingback: Feijão branco: varie o seu feijãozinho do dia a dia e coloque sabor e saúde no seu cardápio

  3. Pingback: Utensílios indispensáveis na cozinha ou utensílios que facilitam a vida na cozinha

  4. Pingback: Mas esse pão é integral mesmo? Como saber se é pão integral?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *