Alergia a esmaltes.

Alergia a esmaltes: sintomas, como tratar e o que fazer para evitar

Compartilhe!

Tudo começou com uma coceira na pálpebra do olho direito que não passava. Depois, também surgiram umas bolhinhas e a pele começou a descamar. Após várias tentativas de exclusão de cosméticos e medicamentos para tentar parar os sintomas, finalmente descobri que tenho alergia a esmaltes! Conto tudo para você aqui nesse post.


Alergia a esmaltes: como tudo começou

Conforme comentei na introdução do post, os sintomas da alergia ao esmalte surgiram em apenas uma das pálpebras. A princípio achei que estava com alergia ao remédio que, as vezes, preciso tomar para dormir. Li a bula e lá estava escrito que poderia dar reação alérgica com sintomatologia nos olhos. Parei de tomar o remédio, mas o problema continuou.

Depois, pensei que fosse alergia a algum sabonete, sombra ou creme. Parei de usar tudo, mas os sintomas permaneceram. Por sim, pesquisando na internet, descobri que a alergia a esmaltes de unhas, muito frequentemente, dá sinal nos olhos e não apenas nas mãos, onde seria óbvio!

Revolvi tirar o esmalte das unhas para experimentar e fiquei uma semana sem pintar. A coceira parou e a pele começou a se recuperar! Era isso, e agora? Há anos faço minhas unhas semanalmente e amo! Será que nunca mais vou poder pintar as unhas?


Alergia é assim mesmo

Alergia a medicamentos, a alimentos, a cosméticos, não importa, a partir do primeiro contato com qualquer substância, você pode desenvolvê-la.

Pinto minhas unhas desde os 11 ou 12 anos, estou com 46 (não espalha…rs), e nunca tinha tido qualquer problema.

Tem gente que passa a vida sem nenhuma ocorrência alérgica, mas isso é cada vez mais raro. É fato que as alergias estão cada vez mais comuns. Isso porque estamos expostos a muitas substâncias potencialmente alergênicas.

Então, é recomendável procurar usar produtos que tenham sido desenvolvidos visando minimizar os riscos de causar sensibilidades e reações alérgicas.



O que causa a alergia a esmaltes

A alergia a esmaltes é causada pelos produtos químicos que fazem parte da fórmula, como por exemplo, o tolueno e o formaldeído.

Esse tipo de alergia é chamada de dermatite de contato e se caracteriza por uma resposta imunológica exagerada a determinadas substâncias.

Pesquisando descobri que os esmaltes são um dos cosméticos que mais causam alergia nas pessoas. Além disso, muitos possuem fórmulas que podem ser também bastante agressivas para o nosso meio ambiente.



Alergia a esmaltes: sintomas

Os sintomas mais comuns de alergia a esmaltes são:

  • Coceira, descamação e inchaço das pálpebras
  • Placas vermelhas na pele
  • Inchaço no rosto
  • Formação de bolhas
  • Coceira e dor na pele dos dedos, olhos, face ou pescoço
  • Unhas fracas e que descamam
  • Em casos graves pode dar falta de ar

Os sintomas podem se manifestar qualquer parte do corpo onde encostamos as unhas esmaltadas.

Alergia a esmaltes.
Alergia a esmaltes sintomas.



Luz no fim do túnel: esmaltes hipoalergênicos

A sorte é que algumas marcas produzem esmaltes que podem ser usados por pessoas alérgicas. Como exemplos posso citar a Colorama, a Risqué e a Natura (clique aqui e saiba mais).

Os esmaltes hipoalergênicos são desenvolvidos pensando em minimizar qualquer efeito adverso em quem o usa. Assim, são retirados das fórmulas substâncias como formaldeído, tolueno, ftalatos (DBP), cânfora, parabenos, fosfato de trifenilo (TPHP), tosilamida de etilo, xileno, entre outras substâncias. Cada marca produz sua fórmula hipoalergênica.

O uso de esmaltes hipoalergênicos, contudo, não é garantia de que você não terá alergia. É necessário que você teste. Afinal, cada pessoa reage de uma forma diferente. Ou seja, o que me causa alergia, nem sempre produzirá o mesmo efeito em você e vice-versa.

Para realizar o teste recomendo que você compre um esmalte hipoalergênico e pinte apenas uma das unhas. Aguarde 48 horas. Nesse período fique atenta a qualquer sinal ou sintoma. Se não tiver nenhuma reação, pode usar a marca.



O que fazer em caso de suspeita de alergia a esmaltes

Bem, primeiro, logicamente, é retirar o esmalte das unhas e lavar bem as mãos. Também existem removedores de esmalte hipoalergênicos. Eu, por garantia, troquei também minha roupa de cama e toalhas, pois poderiam ter ficado com vestígios das substâncias causadoras da alergia.

Removedor de esmalte hipoalergênico (clique aqui e saiba mais).

 Se os sintomas não aparem recomendo que você procure um médico o mais rápido possível. A alergia pode evoluir e se tornar mais sistêmica e grave.

Na consulta com um alergista serão feitos alguns testes para comprovar a existência da alergia. Pode ser necessário que você seja medicada com um antialérgico.

Depois que os sintomas tiverem sumido completamente, caso deseje voltar a pintar suas unhas, use sempre esmaltes hipoalergênicos. Alergia não tem cura, apenas controle.



Quem tem alergia a esmalte pode fazer unhas em gel?

A resposta é: não há certeza nem que sim, nem que não. Então, assim como no caso do uso de esmalte hipoalergênico, é necessário testar. Dessa forma, peça para a manicure especializada em unhas em gel aplicar o produto em apenas uma das unhas. Novamente, aguarde 48 horas e se não tiver nenhuma reação, você está liberada.

Mas se você tiver um evento importante, seu casamento, por exemplo, jamais faça a unha de gel pela primeira vez na semana da cerimônia. Nem use nenhum cosmético novo. Se você tiver alergia, poderá estragar a sua festa.

Alergia a esmaltes.
Esmalte em gel hipoalergênico (clique aqui e saiba mais).

Então, se você quer usar unhas de gel no seu casamento, recomendo que você coloque um mês antes. Daí, se não tiver nenhum sintoma de alergia, faça a manutenção na semana do casamento.

Enfim, é isso. Espero que este post tenha ajudado. Mas se ficou com qualquer dúvida, pode perguntar.

Siga o Almanaque da Mulher no Instagram e no Facebook!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima